LIÇÃO 42 - Deus é minha força. A visão é Sua dádiva


Resultado de imagem para pássaros raros

1. A ideia para o dia de hoje combina dois pensamentos muito poderosos, ambos da maior importância. Também expõe uma relação de causa e efeito que explica porque não podes falhar nos teus esforços para alcançar a meta do curso. Verás porque é a Vontade de Deus. É a Sua força, e não a tua, que te dá poder. E é a Sua dádiva em vez da tua, que te oferece a visão.

2. Deus é, de fato, a tua força, e o que Ele dá é verdadeiramente dado. Isso significa que podes recebê-lo em qualquer momento e em qualquer lugar, onde quer que estejas, e em qualquer circunstância em que te achares. A tua passagem pelo tempo e pelo espaço não é ao acaso. Não podes senão estar no lugar certo no momento certo. Tal é a força de Deus. Tais são Suas dádivas.

3. Hoje teremos dois períodos de prática de três a cinco minutos, um assim que possível depois de acordares e o outro o mais próximo possível da hora em que vais dormir. Porém, é melhor esperares até que possas sentar-te quieto e sozinho num momento em que te sintas pronto, do que preocupar-te com a hora da prática em si.

4. Começa esses períodos de prática repetindo a ideia para o dia de hoje lentamente, com os olhos abertos, olhando ao teu redor. Em seguida, fecha os olhos e repete a ideia outra vez, ainda com mais vagar. Depois disso, tenta não pensar em nada, a não ser nos pensamentos que te ocorrerem relacionados com a ideia para o dia. Por exemplo, poderias pensar:

_A visão tem que ser possível. Deus dá verdadeiramente,

ou:

_As dádivas de Deus para mim têm que ser minhas porque Ele as deu a mim.

5. Qualquer pensamento claramente relacionado com a ideia para o dia de hoje é adequado. De fato, podes te surpreender com o grau de compreensão relacionado ao curso que alguns dos teus pensamentos contêm. Deixa-os vir sem censura, a menos que aches que a tua mente está apenas divagando, e que tenhas deixado pensamentos obviamente irrelevantes interferirem. Podes também alcançar um ponto onde absolutamente nenhum pensamento pareça vir à tua mente. Se tais interferências ocorrerem, abre os olhos e repete o pensamento mais uma vez, olhando vagarosamente ao teu redor; fecha os olhos, repete a ideia mais uma vez e então continua a buscar em tua mente os pensamentos relacionados a ela.

6. Lembra-te, contudo, de que nos exercícios de hoje, não é apropriado examinar ativamente os pensamentos relevantes. Tenta apenas recuar deixando-os vir. Se achares isso difícil, é melhor passares o período de prática alternando entre lentas repetições da ideia com os olhos abertos e depois com os olhos fechados, em vez de tensionar-te para achar pensamentos adequados.

7. Não há limite para o número de períodos curtos que seriam benéficos para a prática de hoje. A ideia para o dia é um passo inicial no processo de reunir pensamentos e ensinar-te que estás estudando um sistema unificado de pensamentos, no qual nada que seja necessário está faltando, e nada contraditório ou irrelevante está incluído.

8. Quanto mais repetires a ideia ao longo do dia, tanto mais frequentemente estarás lembrando a ti mesmo de que a meta do curso é importante para ti e que não a esqueceste.


Comentário de Kenneth Wapnick:
Deus é a minha força. A visão é Sua dádiva

A “relação de causa e efeito” é a de que se eu sei que Deus “vai comigo” e Ele é minha força, automaticamente devo perceber através dos olhos do Seu Amor e Santidade. A visão de Cristo vem do pensamento de que sou santo e parte de Deus. Quando olho para fora, tudo o que devo ver são figuras em um sonho ou expressando amor e tentando voltar para casa, ou ainda amedrontadas demais em relação ao amor e tentando atacá-lo. Em outras palavras, a causa é minha lembrança de Quem eu sou, e o efeito é a visão que vê todas as pessoas como partes da Filiação única, não importando suas formas díspares.

Ilusões da força do ego não podem ter poder sobre a Fonte real da força dentro de nós.

Uma vez que a mente, o lar da força de Deus, está além do tempo (e do espaço), ela está sempre disponível para nós. Ela simplesmente aguarda nossa aceitação. É por isso que Jesus nos diz no texto, como já citamos, que não precisamos fazer nada (T-18.VII). Não precisamos fazer nada exceto aceitar o que já está lá. Portanto, nossa necessidade é aprendermos a desfazer o que o ego nos ensinou, liberando a força de Deus para mais uma vez ser nossa. Uma vez que isso é um processo acontecendo em nossas mentes, que estão totalmente sob nosso controle, essa alegre aceitação pode acontecer em qualquer lugar, e em qualquer tempo, independente de circunstâncias externas.

Jesus está dizendo que nada é ao acaso porque tudo é o nosso sonho. O ego escolhe nossos roteiros como uma maneira de nos manter cada vez mais distantes da verdade. Quando olhamos para esses roteiros com Jesus, eles então se tornam salas de aula. Mas nada é ao acaso. Eu – a mente da qual minha atual identidade física é apenas um fragmento – escolhi minha vida e o que acontece nela como uma maneira de reforçar minha individualidade e especialismo. Se eu olhar para qualquer aspecto dessa vida com Jesus e pedir sua ajuda, eu o verei como uma forma de aprender o perdão para que eu possa voltar a uma consciência da minha verdadeira Identidade. Portanto, eu estou “no lugar certo no momento certo”, pois as lições de perdão sempre podem ser aprendidas, não importando as circunstâncias externas.

Eu poderia acrescentar que na realidade os pensamentos não vêm até nós: nós vamos até eles. Foi o tomador de decisões na nossa mente que escolheu deixar o pensamento da Expiação pelo pensamento de separação, e então, é esse tomador de decisões que agora precisa fazer a escolha de volta àquele pensamento, embora nossa experiência possa muito bem ser de que a Expiação e seus pensamentos refletidos vêm até nós.

Tudo o que você jamais precisará está nesse curso: não há necessidade de buscar em nenhum outro lugar. Uma vez que você decida que o Um Curso em Milagres é o seu caminho espiritual, fazer qualquer outra coisa vai simplesmente confundi-lo.

Não estás fazendo uso do curso se insistes em usar meios que serviram bem a outros, negligenciando aquilo que foi feito para ti (T-18.VII.6:5-7).

Um Curso em Milagres contém tudo o que vai ajudá-lo a desfazer seu ego e, portanto, tudo que vai ajudá-lo a se lembrar de quem você é. Insistir em “meios que serviram bem a outros” simplesmente vai ser uma defesa contra aceitar a mensagem de perdão do Curso como sua própria.

Você precisa perceber que existe uma parte de você, apesar do seu medo, que realmente quer aprender o que esse curso está ensinando, e que seu objetivo é mesmo importante para você. Apesar de todas as tentativas de encobri-lo com as nuvens de culpa, permanece o ser da mente certa que lembra você do seu objetivo: acima de tudo, você quer voltar para casa. Um Curso em Milagres, com Jesus como seu professor, será o meio que vai ajudá-lo a finalmente atingir seu objetivo.

Comentários

Encontros em UCEM

Nossos encontros acontecem em Brasília, a 2 km do balão do aeroporto, nas quartas-feiras de 16 às 18 horas, e quintas-feiras de 19 às 21 horas, gratuitamente.
Entre em contato com Ana Liliam em analiliamventura@gmail.com e (61)98153-8369.