Manual de professores, 21

Qual o papel das palavras na cura?

Estritamente falando, as palavras não têm qualquer papel na cura. O fator motivador é a oração ou pedido. Recebes aquilo que pedes. Mas isso se refere à oração do coração, não às palavras que usas quando oras. Às vezes, as palavras e a oração são contraditórias, às vezes estão de acordo. Não importa. Deus não compreende palavras, pois foram feitas por mentes separadas para mantê-las na ilusão da separação. Palavras podem ser úteis, especialmente para o iniciante, no sentido de ajudar na concentração e facilitar a exclusão ou pelo menos o controle de pensamentos que não são pertinentes. Não nos esqueçamos, entretanto, de que as palavras são símbolos de símbolos. Estão, assim, duplamente afastadas da realidade.

... A oração do coração na realidade não pede coisas concretas. Sempre solicita algum tipo de experiência, e as coisas específicas pedidas são portadoras da experiência desejada na opinião daquele que pede. As palavras, então, são símbolos das coisas pedidas, mas as próprias coisas em si mesmas apenas representam as experiências esperadas.

... O professor de Deus, porém, tem que aprender a usar as palavras de um novo modo. Gradualmente, ele aprende como deixar que as suas palavras sejam escolhidas para ele, cessando de decidir ele próprio o que vai dizer. Esse processo é apenas um caso especial da lição do livro de exercícios que diz: "Eu recuarei e deixarei que Ele me mostre o caminho". O professor de Deus aceita as palavras que lhe são oferecidas e dá conforme recebe. Ele não controla a direção da sua fala. Ele escuta e ouve e fala.

... Não julgue as palavras que vêm a ti, mas oferece-as em confiança. Elas são muito mais sábias do que as tuas. Os professores de Deus têm o Verbo de Deus por trás dos seus símbolos. E Ele Próprio dá às palavras que eles usam o poder do Seu Espírito, elevando-as de símbolos sem significados ao próprio Chamado do Céu.

Comentários

Encontros em UCEM

Nossos encontros acontecem em Brasília, a 2 km do balão do aeroporto, nas quartas-feiras de 16 às 18 horas, e quintas-feiras de 19 às 21 horas, gratuitamente.
Entre em contato com Ana Liliam em analiliamventura@gmail.com e (61)98153-8369.